“Não concordamos, mas respeitamos a decisão”, afirma prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo

Prefeito também cobrou fiscalização por parte do governo estadual no período de distanciamento controlado

Foto: Reprodução
Por: Matheus Moraes

Após a divulgação da permanência na bandeira vermelha em Passo Fundo, o prefeito Luciano Azevedo declarou que não concorda, mas que respeita com a regra definida pelo governo estadual para esta semana, a partir de terça-feira (30). A decisão implica na restrição de atividades econômicas na região de Passo Fundo, entrando no sistema telentrega e “pague e leve”.

De acordo com o prefeito de Passo Fundo, uma reunião será realizada nesta terça-feira com prefeitos da região para buscar novas ações, dentro de uma decisão coletiva, para que a região possa retornar à bandeira laranja na próxima semana.

Luciano disse, ainda, que a Prefeitura manterá a fiscalização que realiza na cidade. Entretanto, ele cobra do governo estadual nesse aspecto. “Entendemos que o governo do Estado também deveria fazer a sua parte na fiscalização das regras que o Estado impõe. O que tem que ficar claro é que o fechamento das atividades não é uma decisão local, mas do Estado”, pontua.

Luciano Azevedo ressaltou a necessidade das pessoas em trabalharem em meio à pandemia. De acordo com o chefe do Executivo, existe diferença de necessidades e vontades. “As pessoas estão informadas, leem, ouvem, sabem da gravidade da situação e da doença. O que defendo é que não podemos prender as pessoas. Cada um tem que ter a sua decisão. Existe uma diferente entre quem precisa trabalhar e quem precisa ir para um bar. A atitude individual de cada um vai ser predominante ali na frente”, declara.

Passo Fundo, assim como outros municípios, recorreu da decisão da bandeira vermelha ainda no domingo (28), após a divulgação da entrada na bandeira vermelha no sábado (27).

Fonte/Reprodução: https://diariodamanha.com/noticias/nao-concordamos-mas-respeitamos-a-decisao-afirma-prefeito-de-passo-fundo-luciano-azevedo/

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.