Mensagem do dia – Modernidade

o-papel-da-religiao-na-pos-modernidade_982319O rei leão estava gordo, pachorrento, acomodado, mas orgulhava-se nas rodas palacianas de ter promovido a modernização do reino.

Aparentemente havia o reconhecimento público de que a modernidade chegara à selva, com a informatização e a mídia eletrônica.

Havia sempre alguém do governo falando na televisão sobre planos e realizações governamentais.

Porque falavam muito, os governantes não escutavam o povo.

No início do ano, como era de hábito, o monarca compareceu à formatura dos bacharéis pela faculdade estatal.

O leopardo, ministro das Finanças e paraninfo, falou sobre as maravilhas do planejamento para o próximo exercício.

Em seguida, foi dada a palavra ao javali, representante dos graduados.

Sua fala estava estranha, destoando do habitual. Discorria sobre insatisfação popular, falava de excluídos, de má distribuição de renda e de poder discricionário para, no final, fazer uma indagação fulminante, mas compreensível aos ouvidos do soberano:

– Como está, em tudo isso a felicidade? Nosso povo é feliz?

E repetia enfático:

– Já pensaram seriamente nisso? O que está sendo feito de nossas vidas? Somos felizes?

Segue-se um silêncio sepulcral. O rei leão não sabia ao certo se aquilo significava rebeldia, como crítica ao seu governo.

Os ministros presentes murmuravam, inquietos. O desconforto era grande, até que alguém rompeu a inércia com palmas. Estas rapidamente transformaram-se em ovação generalizada e em uma nova bandeira…

O rei e o ministério, amargando a derrota, saíram apressados.

Naquele momento, a felicidade destronou o rei leão…

 

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.