Menino de 2 anos é achado morto com sinais de espancamento em Encruzilhada do Sul

Polícia procura o padrasto da criança, suspeito das agressões. Segundo hospital, vítima já tinha sido levada para lá em outra ocasião, com a perna quebrada, e um facão pode ter sido usado no crime.

Por Ronaldo Daros, RBS TV

Segundo o hospital, a criança já havia sido internada antes com a perna quebrada — Foto: Reprodução/RBS TV

Segundo o hospital, a criança já havia sido internada antes com a perna quebrada — Foto: Reprodução/RBS TV

A Polícia Civil investiga a morte de um menino de dois anos em Encruzilhada do Sul, no Vale do Rio Pardo, interior do Rio Grande do Sul, que pode ter sido vítima de espancamento na casa onde morava. A polícia procura o padrasto da criança, suspeito das agressões.

A mãe disse ter encontrado o filho no berço onde dormia com sinais de espancamento, na tarde desta quarta-feira (5). Ela levou a criança até o Hospital Santa Bárbara, mas ele já chegou sem vida.

“É realmente um caso que nos choca”, diz a delegada Raquel Schneider, responsável pela investigação. “Ela nos deu um depoimento inicial um pouco confuso, talvez em um aparente estado de choque, dizendo que ela tinha tomado uma medicação e dormido. E quando ela acordou, encontrou o bebe desfalecido no berço”, explicou.

Uma perícia será realizada para apontar se a criança foi assassinada, mas já há indícios do crime. “Numa conversa preliminar nos foi informado pelo perito que essa criança sofreu politraumatismo, inclusive fratura na coluna. Rompimento do baço, várias lesões, lesões que eram visíveis, inclusive, pelo corpo, na cabeça”, conta a delegada.

Delegacia de Encruzilhada investiga o caso — Foto: Reprodução/RBS TV

Delegacia de Encruzilhada investiga o caso — Foto: Reprodução/RBS TV

Segundo o hospital, o menino já tinha sido levado para lá em outra ocasião, com a perna quebrada. O diretor da instituição, Celso Teixeira, afirma que o caso deixou funcionários abalados. “Eles não estão em condições de atender. O caso foi realmente inédito, nunca tínhamos visto tamanha atrocidade com um bebe”, disse.

Teixeira conta que, conforme o relato dos profissionais, um facão pode ter sido usado no crime. “Pelo que a enfermagem e médica me passaram, tava com o rosto bem machucado, as costas bem machucadas”, contou.

Fonte/Reprodução: G1RS

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.